segunda-feira, 15 de setembro de 2008

MULHERES CASADAS SOZINHAS...



"Ele me dá tudo que eu quero e até o que não preciso, pensando que isso vai me fazer feliz... o principal que é a sua atenção, sua presença, sua companhia, seu amor, suas carícias cada dia é mais dificil..."

Foi assim que começou o email que recebi de uma mulher casada e sozinha de Minas Gerais. Ela me conta que casou com seu primeiro namorado e que os dois são originários de família pobre. Passaram muitas dificuldades mais conseguiram vencer na vida, no campo profissional e hoje podem ser consideradas pessoas abastadas, ricas, que podem gastar numa aniversário de criança seis mil reais.

Contudo, ela me diz que tem muitas saudades do tempo que tinha menos dinheiro, porque ele estava sempre presente. Os três filhos lindos, a mais nova com 14 anos e o mais velho com 18, são a fonte e objetivo do amor de hoje. Nos últimos 5 anos o relacionamento sexual praticamente não existiu.

A empresa deles cresceu muito e ele nunca tem tempo prá nada com a familia. Quando ela reclama, as filhas pedem a presença dele sempre as mesmas desculpas de centenas, dezenas, até milhares de homens que não têm tempo para a coisa mais importante na vida de uma pessoa a sua família.

Ela me diz entristecida num longo e sentido email, que quando liga para a fábrica querendo almoçar com ele sempre recebe a mesma resposta que não pode, que não tem tempo, que ela convide as amigas, os parentes e que vão ao shopping fazer compras.

Qual o sentido da vida dessa mulher?

Ter tudo e não ser mulher? Ou aproveitar o abandono intimo, do parceiro do marido e buscar outras aventuras?

Podemos julgar, criticar uma mulher que tem tudo e não tem nada, analisando do ponto de vista da mulher, da fêmea, do ser que precisa se sentir amada, possuida, querida, desejada.

O que fazer para ele ter novamente aquele desejo de dar prazer, gozo, se entregar sem medo de chegar atrasado, sem medo de faltar ao trabalho, sem medo de viver, principalmente porque ele é o dono da empresa. O amar acabou? Ficou o que?

É complicado. Os valores de hoje são bem diferentes e conheço mulheres, que traem sem nenhum costrangimento, os seus parceiros, ou ex-parceiros. Conversando com uma dessas mulheres ela disse que não tem o menor remorso, porque "não se pode trair o que não se tem..."

Se formos analisar pelos princípios machistas a traição é comum aos homens, mais inaceitáveis para as mulheres. Por que? Essa discriminação quanto aos direitos da mulher.

Ela me pediu uma opinião e eu fui bem objetivo.

Primeiro: ter uma conversa verdadeira e definitiva sobre o tema com ele. Muitos homens acham que a mulher esta satisfeita por ter dinheiro, por poder comprar tudo que quer, por ter casa, carro, e todas as outras coisas tão sonhadas por muitas e conseguidas por poucas.

Mais eu conheço mulheres pobres, analisando do ponto de vista do poder do dinheiro, que são tão felizes no casamento que não trocam suas vidas pela da minha amiga mineira. NEM EU...

Viver é bom quando temos o privilégio de viver intensamente, o dinheiro tem que ser usado para nos fazer mais felizes e as pessoas que estão em nossa volta. Se escravizar ao dinheiro e esquecer da família, dos amigos, de si mesmo em função do trabalho é no mínimo uma grande burrice.

Em segundo: eu pedi que ela fizesse uma auto avaliação, que procurasse descobrir quais as suas prioridades o que ela realmente sonha, quer, com ou se dinheiro e fosse em busca desses desejos e sonhos.

Recentemente eu li um livro onde um psicológo entrevistava vários doentes terminais. Homens e mulheres, que deixaram a vida de lado para ganharem dinheiro e hoje numa cama de hospital, dariam todo o dinheiro, todo o tesouro arrecadado para ter saúde e não vão conseguir.

Um destes comentários me chamou a atenção: "Eu tenho uma mulher maravilhosa, companheira sempre presente em tudo, e que há mais de 10 anos deixei de dar atenção, só dava dinheiro e condições de conforto, mais paramos de nos tocar. Hoje tenho 4 filhos dois tenho certeza que são meus os outros dois não pois sempre a deixei sozinha em vários momentos especiais. Queria tanto poder voltar atrás e não consigo. Espero que com a minha ida para o infinito ela possa viver intensamente uma nova história de amor que tenha um final melhor do este."

A vida é maravilhosa e temos o poder de dar um sentido a ela. Se trair é uma solução, traia, se viver cheia de poder e dinheiro em troca da felicidade como mulher total integral, viva. Só não esqueça que o tempo não para e algumas decisões tomadas jamais poderão ser canceladas.

A vida é uma só, seja homem ou seja mulher o importante é ter prazer em tudo que faça. Para mais tarde não olhar para trás e se arrepender das coisas que deixou de fazer.

Mulheres casadas estão sozinhas por opção. A solidão não é uma doença mais uma situação que podemos e devemos evitar em todos os sentidos.

Um beijo no coração.

8 comentários:

Juliana Alves disse...

Acredito q esse tipo de situação é pura falta de diálogo, hj em dia as pessoas se sente mal em determinadas situações e nao tem a coragem de esclarecê-las com os seus companheiros.Uma boa conversa seria o primeiro passo p se resolver muitos problemas conjugais, inclusive este.

flor do campo disse...

sou casada a 26 anos ja passei por situações financeiras bem dificeis, mas agora estamos estabilizados.Porem meu casamento, depois de tantas traições e mentiras do meu marido, se tornou so convivencia, não temos contato fisico embora dormindo na mesma cama.Ele não gosta de esportes,nem cinema, teatro, dança, e nem praia, com isso sobra poucas opções de lazer.T a rabalha de motorista e o fim de semana fica cuidando do caminhão ou lavando e quando acaba ja é quase noite e diz estar cansado, então toma banho come alguma coisa e vai dormir.E assim foi o domingo.

José Anselmo Alves disse...

Caríssima Flor do Campo. Porque voce aceita essa situação. Dependência finaceira? Qual o prazer ou a graça desse casamento que não existe mais? Eu posso de dar mais dicas para tentar salvar o seu casamento ou refazer a sua vida. Me contate através do msn: kartista2@hotmail.com ou através dos telefones (84) 36421347. Seja feliz sempre beijos no coração.

Anônimo disse...

Com a minha solidão, procurei na internet opiniões e comentários sobre o assunto.
Estou "só" a 40 anos...
Quando jovem aina era "vista", hoje sou invisível.
Tanto faz como estou, limpa, suja...feia bonita, saudável ou doente.
Praticamente deixei de existir para esse homem .

José Anselmo Alves disse...

Só vivemos a situação que queremos viver. Voce esta em pleno vigor de sua sensualidade, então uma pergunta fica no ar. Porquê continuar com um homem que não te vê? Procure ser feliz não vale a pena querer quem não quer a gente. Desejo boa sorte e que voce encontre alguém que vale a pena e seja feliz...

Anônimo disse...

José Anselma,
Obrigada pelas palavras,
De fato somos responsáveis por nossas escolhas.
Mas na carência, gostamos de procurar "ombro amigo", embora cada um de nós deve procurar solucionar seus problema, mas ouvir, ler, alguém que quer o crescimento das pessoas é muito bom.
Mais uma vez obrigada pela atenção, e por sua disposição em ajudar o próximo.

Anônimo disse...

Tenho trinta anos. Estou casada há cinco. Ambos da mesma idade. Me sinto tão sozinha. Sem ser tocada e amada. Ele nunca sai comigo, me sinto um lixo. Aquelas mulher feia e desgrenhada. ... eu não sou isso. Sou sozinha o tempo todo. Não trabalho só cuido da cada e nem tenho filhos. Mina vida não existe.

José Anselmo Alves disse...

Caríssima Leitora. Você tem 30 anos e uma vida toda pela frente. O que você esta esperando para dar uma sacudida na sua vida. Ficar com quem não te valoriza, não te ama, não te quer prá que?

Tem momentos na vida que precisamos mudar e ser feliz. O tempo não para nem espera. Sempre é tempo de viver mais e melhor.

Não perca mais tempo vá a luta em busca da felicidade e não nada melhor do que amar e ser amada, principalmente quando somos correspondidos.

Espero receber outro comentário seu me dizendo que agora é uma mulher feliz.

Se liberte, voe, seja livre para a vida.