terça-feira, 3 de março de 2009

Tenho ciumes de você...


A insegurança e a falta de amor próprio são os principais caminhos para uma pessoa se tornar ciumenta.

Mas por que você diz isso?


Com certeza, algumas pessoas irão perguntar e muitas delas também não conseguirão admitir que, antes mesmo de receber, temos que dar.

Quando queremos alguém, quando temos alguém que nos proporciona prazer, felicidade, companheirismo, esquecemos que o outro, o objeto do nosso amor tem desejos e objetivos que às vezes não são os mesmos que os nossos.

Depois que publiquei o Blog, tornei-me testemunha e até personagem de muitas histórias de solidão, de amor ferido, de amor encontrado, de amores perdidos, de reencontros e desencontros.

Temos registrado um número crescente de mulheres que visitaram ou visitam o nosso Falando de Mulher. Já são mais de 720 pessoas e, dentre essas, mais de 135 já conversaram comigo no msn sobre os problemas os mais diversos.

Em uma dessas conversas, fiquei pasmo de conhecer a história de uma linda e maravilhosa mulher que aceitava qualquer tipo de humilhação para não ficar "sozinha".

Qualquer coisa, até a humilhação e o desrespeito de ser traída explicitamente e achava isso normal.

Aí voltamos ao começo do texto.

As pessoas só fazem com a gente aquilo que permitimos.

Será mesmo que vale a pena sofrer todo e qualquer tipo de humilhação e até de pouco caso para viver momentos de amor e prazer?

Será que um sentimento tão grande é capaz de sobreviver a tanto sofrimento ou humilhação sem se abater, sem perder o rumo ou a vontade?

Será que esse amar é capaz de tudo suportar sem perder o viço, a intensidade? Vocês devem estar perguntando: e onde entra o ciúme?

Um momentinho, calma, mulheres maravilhosas e apressadas que eu já vou dizer...

O ciúme está dentro de mim, dentro de você, dentro de cada um de nós.

O difícil, complicado, inaceitável é quando o ciúme se torna sinônimo de posse, de insegurança, de desconfiança, de medo, de agressividade, de falta de controle, de violência e até agressão, tudo isso resultado da falta de amor.

É tão bom querer alguém, ter alguém para adormecer abraçadinho, é reconfortante poder para voltar pra ele ou ela, ter saber que alguém vai ligar preocupado porque não chegamos na hora que costumamos chegar ou porque não ligamos o dia todo, alguém que se preocupa verdadeiramente com a gente.

Nós, seres humanos, cometemos um erro imperdoável que vem se repetindo e sempre será assim: a expectativa criada em função do outro.

A partir do momento que queremos que o outro faça tudo aquilo que desejamos, sonhamos ou queremos, passamos a nos apossar do outro, a impedir que tenha identidade própria, desrespeitando sua individualidade.

O outro tem que fazer todas as nossas vontades, mesmo aquelas que não quer fazer, só porque é namorado, marido, amante, ou mesmo amigo.

Caso não faça nossa vontade, entra em ação a imaginação: ele está com outra, tem um caso...

E sofremos por conta de uma situação hipotética, nascida da insegurança.

O fato de não aceitar um convite que fez não quer dizer que deixou de amar você. Pode ser apenas que não tenha condições de ir.

A mesma coisa acontece quando você quer que seu parceiro vá a um lugar que ele não gosta de ir e mesmo assim você convida: pode ser que às vezes ele vá, mas tem que haver compreensão quando não quiser ir, sem cobranças.

Quando a gente ama e quer ver a felicidade do outro, não existe ciúme e sim CONFIANÇA.

A melhor forma de saber se alguém nos pertence por puro prazer, com espontaneidade, é deixá-lo livre.

Só assim podemos ter certeza de que está conosco por amor.

Existem momentos na vida que valem por uma existência inteira.

No entanto, muitas histórias de amor terminam de forma prematura porque não confiamos em nós mesmos, porque não temos amor próprio, porque não nos amamos.

E então entram em ação o ciúme, as reclamações, as brigas, as incompreensões...

Vemos chifre em cabeça de cavalo, cabelo em ovo...

E esquecemos de nos ver, de olhar para dentro de nós mesmos, de nos amarmos, nos respeitarmos.

E nos tornamos possessivos, passamos a desconfiar, a adotar atitudes indignas, a investigar, a procurar obsessivamente indícios da infidelidade presumida, tudo como forma de nos sentirmos mais à vontade e desviarmos a atenção de nós mesmos.

Porque é dentro de nós que reside o problema e não no outro.

O ciúme é uma doença que tem cura imediata. Basta perceber que somos a pessoa mais importante de nossa vida.

Se estamos com alguém que não gosta de estar ao nosso lado na maioria das vezes e que nunca está satisfeito com a nossa companhia, isso é o mesmo que estar só.

Então, em vez de ter ciúme, apaixone-se por você mesma, porque assim não terá rivais e vai perceber que tudo fica mais fácil quando você se valoriza e essa valorização começa no seu próprio coração, na sua alma e no seu querer.

Dessa forma, vai perceber que, antes de ter alguém ao seu lado, é preciso amar, mas amar intensamente você mesma.

E aí nada nem ninguém vai conseguir fazer você sofrer, sentir-se insegura, desconfiar, porque terá plena consciência do quão magnífica, especial, maravilhosa, sensacional você é e, sendo assim, não precisa viver correndo atrás de ninguém.

O verdadeiro amor só ama. Não trai, não maltrata, não faz sofrer.

UMA SEMANA MARAVILHOSA E
UM FELIZ DIA INTERNACIONAL DA MULHER.
Domingo 8 de março de 2009.

7 comentários:

cidah.rybeiro disse...

O ciúme nunca fez parte da minha vida declaradamente, em todos os meus relacionamentos, sempre deixava meus parceiros á vontade e não ficava questionando se iam realmente jogar futebol, e até achava natural que quisessem ficar um tempo a sós. A ultima coisa que me passava pela cabeça é que eu pudesse ser traída. E se fui algum dia, não fiquei sabendo! Um namorado, de quem eu gostava muito, um dia me falou: Tu nunca faz cena, tá sempre em cima do salto, parece que não sente ciúme de mim... E quando a gente terminou, eu pensei que talvez a culpa fosse minha, que se eu tivesse feito mais cenas, pegado no pé de vez em quando, não teriamos terminado.
Hoje eu demontro um pouco de ciúmes, nada a ponto de encher o saco do cara, mas mostro que me importo sim com o que ele faz ou deixa de fazer. Mas se ele disser que vai jogar futebol, pergunto se não posso ir junto, não para fiscalizar, mas para torcer por ele e fazer companhia. E se ele disser que não... Aproveito este tempo para fazer as minhas coisas e cuidar de mim... Afinal, ele sempre volta pra casa, não é?

Cidah

maria do livramento disse...

Deus fez o HOMEM e a MULHER para disfrutar do paraíso, como não souberam aproveitar da liberdade tomaram rumos diferente, de condições de igualdade tornou a mulher submissa até em seus desejos e prazeres. PARABÉNS pela temática abordada é motivo de reflexão para muitas mulheres que não tem a coragem de mostrar a sua verdadeira identidade. Pode contar comigo para fazer parte desse trabalho, seja de forma reflexiva e/ou instrumento participativo. Beijos

Anônimo disse...

meu nome e maria eu sou casada e tenho ciumes do meu marido sim,mas nada fora do normal mais em compensaçao sofro muito com o ciumes dele ele desconfia de mim me humilha com palavras,eu nao posso sequer falar com minha irma por telefone que ele diz que eu to combinanda de ir embora ele acha que eu sou capaz de trair ele de todas as formas mais eu nao sou,eu acho que quem ama confia ele diz que tem ciumes porque gosta de mim mais eu nao acrdito eu faço de tudo pra continuar mais ta dificil,eu peço a deus todos os dias pra mudar isso mais nada muda,ele procura coisas pra dizer que eu sou capaz de trair ele mais as provas que ele tem sao contrarias eu realmentou mostro pra ele que eu nao sou capaz de trair ele eu ajudo ele trabalho em casa temos um mercadinho fico o dia todo manha tarde e noite,nao faço isso porque gosto mais faço por prazer pois sei que podemos juntos lutar pela vida,ele e motorista.tudo que eu mais queria era estudar parei no segundo grau tudo por ele,ele tem tres filhos com outra mulher que deixou ele e os filhos as crianças mora com a mae dele nos moramos perto eu ajudo no que posso,ainda cuido da casa,faço compras,pagamentos,nao posso sair de casa pois tenho que receber as mercadorias ou seja isso nao e vida mais eu faço nao que eu ache isso super normal mais eu sim acredito que tudo pode mudar e um dia poder contratar alguem pra me ajudar e eu poder sair mais com ele e tambem porque eu quero uma vida melhor,mais nada e suficiente ele quer sempre mais tudo que eu faço e pouco e eu nao sei o que fazer porv favor me dar uma dica.valeu

Anônimo disse...

Wacker, welche Phrase..., der prächtige Gedanke cialis online cialis 5mg forum [url=http//t7-isis.org]cialis online[/url]

Anônimo disse...

Oi,estão de parabens,adorei tudo, pq realmente é oq acontece cmg.Não sei pq amo meu namorado mais q td, faço td por ele,e ele faz mais ainda pra mim.Mas pra eu enxerga isso só qd agente ta ruim. Meu ciume é execiso,smp fica na minha cabeça "SERÁ?" ..Isso esta me matando. E tem pessoas q pode até pensar q ele me dá motivo, mais nao, ele nao dá motivo algum. Eu tenho ciume até de qdo ele fala no passado. Eu preciso acabar com isso,axo q o erro esta em mim, e se eu nao mudar vou perder ele. E axo q eu nao suportaria viver sem ele.Gente me ajuda????
Beeij=*
Tenham um Bom dia!
I.A

Anônimo disse...

olá... eu namoro a pouco tempo, mas tenho um tremendo ciúmes do meu namorado, odeio quando ele toca no passado e morro de raiva em saber que uma ex dele esta no orkut dele, nao sei o que devo fazer, para acabar um pouco com esse ciumes obssessivo, nao sou dona de ninguem, mas acho que isso nao esta em mim, pois sempre me deparo com uma palavras de duvida"sera" , afinal ele nunca me da motivos para desconfiar dele, ate entao ele quase nao sai de casa e nem fica em rodas de amigos, so sai mesmo quando precisa de resolver algum probleminha na rua, e me liga sempre avisando quando esta saindo e o momento em que chega em casa... meu maior medo e perde-lo.

generic cialis online disse...

hey buddy,this is one of the best posts that I�ve ever seen; you may include some more ideas in the same theme. I�m still waiting for some interesting thoughts from your side in your next post.